O desastre de ser formado em Gestão Ambiental


Como muitos aqui no blog sabem, fiz faculdade particular (passei em uma federal pública e em outra particular com bolsa de 100% no Prouni na época. como achei a qualidade de ensino da particular melhor na época, e tive que escolher depois de 2 anos cursando as duas, optei erroneamente pela particular, na qual eu já não estava gostando do curso e havia reprovado em algumas matérias devido a professores fdp’s que fazem provas que valem 2 ou três e seminários que valem 7 nos quais você tem menos de uma semana pra fazer e tal).
Não critico tanto a qualidade do curso não, os professores eram bem qualificados, tinham boa formação e a maioria tinha uma boa didática. Segue a grade curricular do curso:
 
Como podem ver, um curso que era para durar no máximo dois anos e meio acabou levando 5. em parte por incompetência minha (ter reprovado em uma matéria) e outra parte por total incompetência deles. como havia obtido a bolsa no prouni, todo semestre vc precisa enviar uma “justificativa” para manter a bolsa. não fui informado disso e perdi a bolsa de um semestre inteiro. mas isso não foi o pior.  Eu também não poderia pagar o semestre pois “a turma já estava fechada”. como assim? eu me matriculei, estava cursando normalmente e daí eles me vem com uma dessas. o governo não me matriculou e eu também não poderia. resultado: só poderia cursar esse semestre (e o da matéria no qual reprovei) na próxima vez que ele fosse ofertado. o que significaria que teria que esperar DOIS ANOS. AHHHHHH!. bem, com essa férias de seis meses nos estudos, e tendo perdido a bolsa (felizmente já havia feito dois módulos)  teria que me conformar. passado esse período voltei a estudar normalmente, pagando uma mensalidade de uns 230 reais, o que não era caro para mim na época, ganhava mais de 2k líquidos e não tinha filhos. (ainda). quase reprovo na maldita matéria de novo, ô professor FDP esse. felizmente na recuperação consegui um fodendo 9. consegui o diploma, o qual só serve para me dar um adicional de 7% no meu salário. (ironicamente um valor bem próximo ao da mensalidade que eu pagava, pelo menos vou recuperar o valor investido nesse curso lixo, só não o tempo). 
O curso é semipresencial (você vai à instituição, mas as aulas são à distância). como sempre tive habilidades com informática, e o curso requisita habilidades medianas com word, powerpoint, pdf excel, etc, me saí muito bem nessa parte, enquanto tinha muito bonobo se atrapalhando. Quando chegou numa matéria que tinha um mínimo de cálculos o pessoal já se enrolou. imagina se eles estivessem em uma engenharia pegando cálculo 1 e 2 como eu estava, pqp.
Enfim, gostei do curso em si, porém o mercado de trabalho para ele é um lixo. A profissão não é regulamentada, então em teoria não se sabe se você tira um CREA, um CRQ ou até mesmo um CRA. O curso só vai lhe servir mesmo para os concursos que aceitam qualquer nível superior, pois você pode terminar ele bem rápido, o que não foi meu caso. Para IBAMA e outros órgãos ambientais  nem sempre abre vaga. e com concursos específicos para essa profissão o salário é um lixo, já vi menos de 2k nessa merda, menos que nível médio. enfim, é isso.

  • joselito

    concordo, eu fiz esse curso e até hoje não consegui nada. eu aconselho a quem for fazer graduação que não faça Gestão Ambiental, perca de tempo e dinheiro!