[Relato] A história da minha vida fracassada ou Porque eu já poderia ter alcançado minha Independência Financeira

Poucos sabem, mas minha família nem sempre foi pobre. Meu avô veio do nordeste aqui pro norte pra tentar mudar de vida – e conseguiu. Ele foi o primeiro comerciante aqui da região. Aos poucos foi ampliando seu negócio chegando a possuir frotas de caminhões e Kombis para fazer a entrega das mercadorias (na época tudo era muito longe, e muitos compravam no atacado). Antes disso claro, ele começou com negócios pequenos como posto de lavar carro, por exemplo. Como já foi exaustivamente falado nos grupos dos pobretões, antigamente não era preciso ter uma idéia inovadora era só abrir o negócio e administrar bem que você ia prosperar. Pois bem, tudo ia bem nos negócios do meu avô até o Collor fazer aquela cagada do confisco. Meu avô ficou com muito dinheiro retido, mas ainda tinha nome na praça. Sofreu um golpe, que até conseguiu se recuperar. Porém nunca mais confiou nos bancos nem no governo. Ficou avesso à modernidade. Seu negócio não evoluiu. Nunca o informatizou. Só trabalhava com dinheiro vivo e guardava dinheiro em cofres. Entendo ele, mas em seu lugar faria as coisas de modo diferente. Ele pôs os seus filhos para trabalhar em seu comércio. Mas somente um deles “gostou” do negócio. Meu avô sempre foi rédea curta e por causa disso os filhos se perderam. Um foi pras drogas. Outro pra vagabundagem, sem visão empreendedora e sem emprego fixo, nunca quis trabalhar nos negócios do pai. A filha única (minha mãe) trabalhou, mas por pouco tempo, depois “emancipou”, por assim dizer. Até tentou montar um negócio próprio, mas escolheu a cidade errada, por assim dizer.

Mas o maior golpe que meu avô tomou não foi simplesmente o desinteresse dos filhos ou o Collor. Foi a morte de minha avó. Minha avó era uma mulher honrada que sempre o apoiou em tudo, católica praticante (meu avô era ateu), ela praticava caridade, afinal de contas podia se dar a tal luxo – nunca conheci uma pessoa até hoje que a criticasse, pelo contrário até existia uma escola aqui da cidade com o nome dela, que a antiga prefeita mudou para benefício próprio.  Houve até uma passeata local em homenagem à ela. O seu único defeito era fumar. O que lhe provocou o câncer de faringe e sua morte precoce. (O vício de meu avô é a bebida – e apesar das doenças ele ainda continua vivo).

Ele claramente ficou abalado com isso e largou os negócios. Não só isso, a faxineira de sua casa se aproveitou da sua fragilidade e lhe aplicou um belo golpe da barriga, comprando briga com a família toda. Apesar dessa filha que ela gerou ter morrido recentemente, ela se aproveitou muito do velho, roubou descaradamente valores dele, e o pior de tudo mora com ele até hoje, junto com sua filha de outro relacionamento anterior e seus netos. Sim, você não leu errado, meu avô sustenta uma cambada de gente que não é nem parente dele.

mickey furando seus olhos com as mãos
Sua reação ao ler essa merda

Você deve estar pensando que eu ganho alguma coisa de meu avô. Que nada! Quando minha avó morreu eu ainda era criança, tinha uns seis anos eu acho, nem entendia nada do que tava rolando.  Para piorar quando eu tinha uns 8 anos, minha mãe brigou com meu avô e se mudou para outra cidade distante, levando os filhos junto. Resultado: perdi qualquer contato com ele e a intimidade que eu tinha também. Só fui voltar a vê-lo quando tinha uns 18 anos, então já viu né. Para piorar de vez a situação meu irmão pediu emprestado à ele 5 mil reais uma vez pra investir numa furada. Até hoje não pagou e perdeu o crédito com meu avô.

Enfim, de todos de minha família o único que se deu bem foi o meu tio, que continuou os negócios de meu avô quando ele parou suas atividades. Os outros nem se interessaram, acredite se quiser. Resultado: Um filho nerd que se formou em 3 faculdades e hoje ganha 8k como engenheiro (ter QI é tudo amigo).  Uma filha que se formou em odontologia e abriu seu consultório com o dinheiro do papi. A outra filha dele tinha o sonho de se formar em medicina. Após anos estudando passou em universidade publica e estava cursando porém engravidou de um semi-alfa financeiro (beta social).  Não se deu tão mal, mas foi a única com a qual ele realmente se decepcionou.

Enquanto isso eu sofri pra me formar em uniesquina e larguei minha universidade pública por ver que o curso era uma merda, em todos os sentidos.

Poderia ter tido uma infância, adolescência e vida adulta que nem um alfa, pois sou bem mais bonito que meu primo nerd. Mas não, a sorte sempre conspira contra o beta. Nem tudo é culpa da minha mãe (Mentira é sim). Ela teve um casamento que resultou em divórcio e gerou minha meia-irmã. Após o divórcio conheceu meu pai, que meteu mais dois filhos nela. Até aí tudo bem, o problema é que meu pai foi assassinado quando eu ainda era bebê arruinando assim toda a vida financeira de minha mãe, que teve que deixar eu e meu irmão aos cuidados de minha avó, por razões óbvias, mas mesmo assim se recusou a trabalhar com meu avô.

 

  • Pobre sonhador

    Mas que merda hein.

    O pior é que os pais fazem as merdas e depois que cospem os filhos no mundo ainda querem que seus descendentes sejam melhores do que eles. Mas como? se trataram de ferrar com o seus futuros?

    É F***!

    Filha mulher e quase certeza de ter decepção. A mulheres nos geral não conseguem ver um palmo a frente do seu futuro.Sua prima pelo menos conseguiu se formar e conseguiu alguma coisa? Se só engravidou do semi-alfa, realmente foi um decepção.

    Ah se sua mãe tivesse engolido o orgulho e trabalhado com seu avô, com certeza sua vida seria melhor e provavelmente esse blog nem existiria, hahahaha

    Abraços!!!

    • A minha prima acho que trancou a faculdade. Não sei se chegou a concluir, mas mesmo que conclua dificilmente exercerá a profissão. Se minha mãe tivesse feito isso eu nunca teria passado fome (sim, já ficamos 3 dias sem ter o que comer em casa – várias vezes e tínhamos que penhorar a tv pra conseguir algum dinheiro.)