[Atualização de Patrimônio Financeiro] Cartas na Manga (Ativos não contabilizados) – Parte 01

Como alguns de vocês já sabem, alguns membros da comunidade de pobretões (entre eles o Mestre dos Centavos, eu e o Pobre Sonhador) estão reunidos num “projeto ultra-secreto” que conforme nossas projeções irá alavancar bastante nosso patrimônio. Mas como é segredo não vou estragar a surpresa agora, até porque o projeto agora que está saindo do papel. Mas como nós sabemos, é sempre bom ter uma “carta na manga”. No meu post anterior eu mostrei que eu teria acesso à uma piscina não utilizada por parte da minha família. Quanto vale este “patrimônio”? Não sei, é difícil quantificar, e não gosto de fazer projeções sem ter nenhuma base. Mas acho que ela me renderia pelo menos 500 reais por mês brincando, se eu fizesse tudo certo.

Mas existem outros bens que eu não estou colocando nas minhas atualizações de patrimônio financeiro. Eu tinha meus motivos pra isso, mas aos poucos eu irei abrir o jogo. Um desses bens é claro, é o meu carro. Por ser um passivo que só se deprecia e me dá gastos, eu não costumo considerar ele. Mas talvez ele possa vir a se tornar uma fonte de recursos, como fez o Mestre dos centavos. Ou talvez eu vire motorista do Uber. não sei. De qualquer forma, é bom saber que eu tenho um.

Um outro recurso que eu ainda não havia mencionado, até porque seu futuro também é incerto é o meu apartamento.

Não eu não comprei um apartamento como nosso amigo Seu Madruga, mas a verdade é que eu “ganhei” um. Minha família inteira praticamente vive num condomínio residencial e eu sempre pedia por um apartamento lá. Com a crise, vários apartamentos desocuparam e não conseguem mais alugar. Foi a hora perfeita para eu conseguir um, até porque não aguento mais morar com minha sogra e cunhados. Eu ainda não comecei a mudança que deve ocorrer só em janeiro, até porque precisa mudar o endereço da internet, telefone luz e etc e não estou a fim de fazer isso no fim do ano, quando já terei muitos gastos. Um dos grandes motivos de eu não listar  o apartamento na minha lista de bens é que ele não será exatamente “meu” (não terei escritura nem nada, só direito por herança). Além disso o prédio está em disputa judicial há várias décadas por não pagar os impostos direito, e vai saber, talvez um dia a justiça consiga tomar o prédio (difícil por várias razões, mas não impossível). Enquanto isso tudo não ocorre fico feliz de ter um lugar pra chamar de meu. O espaço será maior, já que não terei que dividir cozinha nem sala com ninguém. Não sei dizer se a questão da segurança vai mudar alguma coisa, onde eu moro já é um pouco tranquilo, espero que não piore muito. Além disso tudo eu ainda tenho outra carta na manga…a qual espero que me ajude a terminar logo de pagar meu carro. Mas não vou me afobar, até porque também é algo bem incerto…
Quanto ele vale em dinheiro? Isso é bem difícil de mensurar, ainda mais do que o carro. Não tenho despesas com o aluguel agora, o máximo que economizarei é na conta de luz, pois o apartamento vai precisar de algumas reformas que devem me custar ao todo uns 10 mil reais. O único benefício real na mudança será o bem estar já que vou ficar longe da sogra e dos cunhados…fora isso, a mudança só me trará gastos e redução do patrimônio…

E você, qual são as suas cartas?